A importância do capacete e como escolher

Confira dicas para optar pelo mais adequado em cada modalidade de ciclismo

Embora muitos não usem e não vejam necessidade disso, é inegável que o capacete tem vital importância para os praticantes do ciclismo, pois a cabeça é um membro extremamente relevante do nosso corpo, afinal, é nela que se encontra o cérebro, principal órgão e centro do sistema nervoso. Ou seja, qualquer pancada mais forte no crânio pode danificar funções motoras ou até provocar prejuízos mais graves, levando, em muitos casos, inclusive à morte.

Apesar da utilização do equipamento não ser um item obrigatório pela legislação brasileira, é recomendável utilizá-lo para sua própria segurança, visto que um acidente, ainda que pequeno, pode causar danos irreparáveis. São diversos modelos e marcas disponíveis no mercado. O capacete ASW é um dos mais indicados, por exemplo, por sua alta qualidade. Para saber qual o melhor – ou mais adequado – para você durante a prática da atividade, separamos algumas dicas importantes.

Modalidade e utilização

Para saber qual capacete escolher, o ciclista precisa ter em mente qual é o tipo de uso ou modalidade de ciclismo que o equipamento será utilizado.

Ventilação

A ventilação ajuda bastante nas pedaladas longas, ou seja, quanto mais o capacete for ventilado, melhor ele será para esse tipo de prática. Ela proporcionará ao ciclista melhor conforto e ajudará na transpiração da cabeça.

Regulagem

A regulagem do capacete é muito importante. Bons capacetes devem ter regulagens no queixo, nas orelhas e no diâmetro da cabeça, que normalmente fica na parte traseira do capacete. Com esta última, o capacete bem fixado na cabeça do ciclista, não deixando folgas.

Material

É preciso prestar atenção ao material também. Capacetes mais simples são projetados apenas em isopor. Os mais novos e modernos são revestidos com polímeros e fibras, promovendo maior resistência e proteção.

Tamanho

Antes de comprar, verifique o tamanho correto para sua cabeça medindo a circunferência de dela com uma fita métrica. No site das fabricantes é bem comum ter as medidas de especificadas. O capacete também deve ficar de um a dois dedos de distância acima das sobrancelhas.

Preço

O preço, por sua vez, pode variar de acordo com o material usado para a produção do capacete. Nesse caso, quanto melhor for a ventilação, mais leve, resistente e confortável maior será o custo do capacete de ciclismo.

Modelos

O mercado disponibiliza muitos modelos diferentes de capacetes para ciclismo. São tantas opções que até dificulta para o consumidor escolher o ideal. Cada um é indicado para um tipo de utilização ou modalidade de ciclismo. Confira:

  • Capacete Urbano: é o capacete mais recomendado e indicado para uso nas cidades, ambiente urbano e para a prática das modalidades de ciclismo como BMX, Street e Vertical. Conhecido como popularmente como “coquinho”, é o modelo mais fechado, que protege bem a cabeça, mas oferece pouca ventilação;

 

  • Capacete Aberto para Ciclismo: é o mais popular entre os ciclistas. Ele possui formato de concha e tem como objetivo melhorar a aerodinâmica na pedalada, além de garantir proteção em casos de queda horizontal. Este capacete é bem utilizado por ciclistas de Mountain Bike (MTB) e de Estrada (Speed), podendo protegê-los do sol, assim como de galhos e outros objetos em uma trilha, por exemplo.

 

  • Capacete Fechado para Ciclismo: é o maior e mais pesado capacete da categoria. Recomendado para modalidades e atividades mais extremas, que envolvem altura e alta velocidade, como Downhill e BMX, por exemplo.

 

  • Capacete para Ciclismo de Pista: é um modelo mais arredondado e fechado, pois tem como objetivo oferecer menor resistência aerodinâmica nas provas de velódromo. Muitos desses capacetes acompanham visor integrado removível.

Share this post

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email