Dicas para fazer uma boa gestão do seu condomínio

Fazer uma boa gestão de condomínios não é uma tarefa fácil, porém, não é impossível. Com disciplina, organização e ciência de tudo que deve ser feito, torna- se mais simples saber como administrar todos os pontos necessários dentro do seu empreendimento.

Existem alguns detalhes que não devem ser deixados de lado, então confira abaixo dicas para fazer uma gestão de condomínios.

O que é gestão de condomínio?

Fazer a gestão de condomínio significa que o responsável por esta função deve cuidar do condomínio como um todo.

O síndico é o profissional encarregado de cuidar de todos os detalhes, incluindo fiscalizar os funcionários, realizar reuniões de assembleia, manter em dia a manutenção de equipamentos eletrônicos, observar condições de pintura, estar atento à manutenção na parte hidráulica e elétrica, dentre muitas outras tarefas.

Funções que o síndico deve exercer

De acordo com o Artigo 1.348 do Código Civil brasileiro, as responsabilidades de um síndico para com o condomínio, são:

  • Representar o condomínio em juízo ou fora dele;
  • Convocar reuniões de assembleia;
  •  Garantir contratação do seguro e guardar a apólice de seguro do condomínio;
  •  Impor e cobrar multas e advertências;
  •  Fiscalizar o pagamento das taxas condominiais;
  • Anualmente e quando exigida, realizar prestação de contas obrigatórias;
  • Elaborar previsão orçamentária do ano;
  • Cuidar da manutenção e identificar ou prevenir problemas na infraestrutura e equipamentos;
  •  Cuidar da conservação das áreas comuns e de lazer do patrimônio;
  •  Sempre notificar imediatamente a assembleia sobre a existência de procedimentos judiciais e/ou administrativos de interesse do condomínio;

·         Ter voz ativa para ser porta voz e defender os interesses comuns do condomínio.

    Como gerir um condomínio?

Existe a possibilidade de deixar a parte administrativa do empreendimento nas mãos de administradoras condominiais. Tanto por falta de domínio em como fazer corretamente a administração do condomínio ou por a tarefa do síndico tomar boa parte do tempo.

Porém, muitos condomínios preferem fazer a própria gestão de condomínio sem o auxílio de uma administradora, que é uma prática chamada autogestão. Para gerir um condomínio, é necessário que o síndico tenha conhecimentos básicos nas seguintes áreas:

  •  Contabilidade;
  • Financeira;
  •  Questões civis;
  • Compreender leis trabalhistas;
  • Possuir experiência na área administrativa é um diferencial.

Antes de assumir esta função, esteja ciente sobre o peso que ela possui. Falhas administrativas em um condomínio que não possui administradora, recaem sobre o síndico. E dependendo de quão grave seja a situação, o profissional pode precisar responder judicialmente e até mesmo, ser obrigado a indenizar o condomínio.

Como administrar um condomínio

Recolhimento de impostos

Deixar de pagar os impostos e não cumprir com as obrigações fiscais pode fazer com que o condomínio tenha sérios problemas financeiros e judiciais. Além de que, não efetuar os pagamentos corretamente, fará com que o empreendimento pague multas e juros pelo atraso.

O recolhimento de impostos deve ser feito todo mês, sem falhas, levando em consideração serviços prestados ao condomínio, como:

  • CLL;
  • COFINS;
  • ISS;
  • INSS;
  •  PIS;
  •  FGTS;
  • Seguro Acidente de Trabalho.

Administração financeira

Cuidar da parte financeira do condomínio é uma das partes mais importantes da tarefa de sua administração e ela passa por vários setores.

Os condomínios têm várias contas a serem pagas e é de extrema importância que o síndico não esqueça de pagar nenhuma delas, pois caso aconteça, os moradores ficarão cem porcento insatisfeitos e ele perderá credibilidade. Algumas contas importantes que não se deve esquecer de pagar, são:

  • Água;
  •  Energia elétrica;
  • Funcionários (zelador, porteiros, faxineiros e jardineiro);
  •  Serviços contratados (segurança, reparos, pintura etc);
  •  Manutenções gerais.

 

Funcionários e empresas contratadas

É função do síndico garantir que as normas de reforma trabalhista sejam respeitadas, cuidando da experiência do trabalhador dentro do condomínio.

O síndico deve assinar e revisar cada contrato, definir a carga horária, os turnos e a remuneração. Isso é válido também para serviços terceirizados, onde os contratos devem ser avaliados e revistos.

A folha de pagamento é uma das partes mais importantes na administração do condomínio. O síndico é o responsável por realizar os pagamentos em dia e também, depositar o 13º.

Existem alguns detalhes que não devem ser deixados de lado, então confira abaixo dicas para fazer uma gestão de condomínios.

O que é gestão de condomínio?

Fazer a gestão de condomínio significa que o responsável por esta função deve cuidar do condomínio como um todo.

O síndico é o profissional encarregado de cuidar de todos os detalhes, incluindo fiscalizar os funcionários, realizar reuniões de assembleia, manter em dia a manutenção de equipamentos eletrônicos, observar condições de pintura, estar atento à manutenção na parte hidráulica e elétrica, dentre muitas outras tarefas.

Funções que o síndico deve exercer

De acordo com o Artigo 1.348 do Código Civil brasileiro, as responsabilidades de um síndico para com o condomínio, são:

  • Representar o condomínio em juízo ou fora dele;
  • Convocar reuniões de assembleia;
  •  Garantir contratação do seguro e guardar a apólice de seguro do condomínio;
  •  Impor e cobrar multas e advertências;
  •  Fiscalizar o pagamento das taxas condominiais;
  • Anualmente e quando exigida, realizar prestação de contas obrigatórias;
  • Elaborar previsão orçamentária do ano;
  • Cuidar da manutenção e identificar ou prevenir problemas na infraestrutura e equipamentos;
  •  Cuidar da conservação das áreas comuns e de lazer do patrimônio;
  •  Sempre notificar imediatamente a assembleia sobre a existência de procedimentos judiciais e/ou administrativos de interesse do condomínio;

·         Ter voz ativa para ser porta voz e defender os interesses comuns do condomínio.

    Como gerir um condomínio?

Existe a possibilidade de deixar a parte administrativa do empreendimento nas mãos de administradoras condominiais. Tanto por falta de domínio em como fazer corretamente a administração do condomínio ou por a tarefa do síndico tomar boa parte do tempo.

Porém, muitos condomínios preferem fazer a própria gestão de condomínio sem o auxílio de uma administradora, que é uma prática chamada autogestão. Para gerir um condomínio, é necessário que o síndico tenha conhecimentos básicos nas seguintes áreas:

  •  Contabilidade;
  • Financeira;
  •  Questões civis;
  • Compreender leis trabalhistas;
  • Possuir experiência na área administrativa é um diferencial.

Antes de assumir esta função, esteja ciente sobre o peso que ela possui. Falhas administrativas em um condomínio que não possui administradora, recaem sobre o síndico. E dependendo de quão grave seja a situação, o profissional pode precisar responder judicialmente e até mesmo, ser obrigado a indenizar o condomínio.

Como administrar um condomínio

Recolhimento de impostos

Deixar de pagar os impostos e não cumprir com as obrigações fiscais pode fazer com que o condomínio tenha sérios problemas financeiros e judiciais. Além de que, não efetuar os pagamentos corretamente, fará com que o empreendimento pague multas e juros pelo atraso.

O recolhimento de impostos deve ser feito todo mês, sem falhas, levando em consideração serviços prestados ao condomínio, como:

  • CLL;
  • COFINS;
  • ISS;
  • INSS;
  •  PIS;
  •  FGTS;
  • Seguro Acidente de Trabalho.

Administração financeira

Cuidar da parte financeira do condomínio é uma das partes mais importantes da tarefa de sua administração e ela passa por vários setores.

Os condomínios têm várias contas a serem pagas e é de extrema importância que o síndico não esqueça de pagar nenhuma delas, pois caso aconteça, os moradores ficarão cem porcento insatisfeitos e ele perderá credibilidade. Algumas contas importantes que não se deve esquecer de pagar, são:

  • Água;
  •  Energia elétrica;
  • Funcionários (zelador, porteiros, faxineiros e jardineiro);
  •  Serviços contratados (segurança, reparos, pintura etc);
  •  Manutenções gerais.

 

Funcionários e empresas contratadas

É função do síndico garantir que as normas de reforma trabalhista sejam respeitadas, cuidando da experiência do trabalhador dentro do condomínio.

O síndico deve assinar e revisar cada contrato, definir a carga horária, os turnos e a remuneração. Isso é válido também para serviços terceirizados, onde os contratos devem ser avaliados e revistos.

A folha de pagamento é uma das partes mais importantes na administração do condomínio. O síndico é o responsável por realizar os pagamentos em dia e também, depositar o 13º.

Share this post

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email